Archive for the Débora Acácio Category

Cúmplices e nada mais

Posted in Débora Acácio on janeiro 28, 2008 by sabrinabenites
cumplicesenadamais.gif
Cúmplices e nada mais
Débora Acácio
É somos cúmplices sim
E dai?
Somos cúmplices dessa doce e maravilhosa sensação de querer, possuir,ter , assumir, de nos consumir.
Nos consumir assim…
Devagar..
Do começo de nosso corpo ao fim
de nossa eclipse, nossa fusão.
Esse misto de ternura e devassidão…
De razão e emoção…
De sim e de não…
 Somos cúmplices sim.
E dai??
Cúmplices nessa caixa mágica…
atípica e inexorável chamada
existência.
E para que resistência?
Somos cúmplices em nossos segredos,
desejos, sonhos e realizações.
Nas alegrias e decepções…
Nos direitos e nos deveres…
Nas surpresas e revelações…
Somos cúmplices, sim!
E assim vamos juntos.
na tramas e colheitas de nossas
ações.
Pensando juntos antes das decisões.
Caminhando de mãos dadas,
Olhando para frente.
Levantando e caindo
Descendo e subindo
Mas sempre assim
Cúmplices e nos assumindo.

Por você

Posted in Débora Acácio on dezembro 23, 2007 by sabrinabenites
porvoce.jpg
Por você
Débora Acácio
 
 
Por você
Sou capaz de tudo
Esqueço do mundo
Vou até a lua
num segundo
 
Por você
Atravesso fronteiras
Destroço do nosso amor as barreiras
Me entrego sem besteiras,
julgamento…
Me entrego sem fazer da nossa
rotina um lamento.
 
Por você
Conheço a terra, a lua
o céu e o mar
Aprendi no olhar a escutar
cada palavra que seu coração se faz pronunciar…
Aprendi a falar no silêncio..
 a linguagem universal
de nossos beijos, abraços
e no entrelaçar de nossos corpos
suados compor
uma melodia única e sensual.
 
Por você
me fiz de menina e hoje sou mulher.
mulher com jeitos e manhas
da menina faceira de ontem que
perde-se no equilíbrio e na responsabilidade da amiga,
mulher, mãe e amante  hoje.
 
Por você
Aprendi a entender que
por trás desse louco querer
encontrei o amor
e o equilíbrio, a dosagem leal e sincera
Entre a liberdade e o afeto
Entre o eu e você..
A composição de NÓS é única
quando em completa e verdadeira
harmonia nos encontramos em nossos
espaços antes vazio um
a metade de
outro.
Agora está com você 
a minha metade
antes vazia e
hoje por você recheada.
Por você e com você.
Aprendi a me conhecer.